quinta-feira, 26 de julho de 2012

As Pérolas do Calvário


(24-04-1931) Mensagem de Jesus à Irmã Amália Aguirre:
“Filhos que estais no mundo! Subi as escarpadas do monte Calvário, vindo buscar estas pérolas preciosas, as lágrimas de Minha Mãe! Custaram-Me dor infinita, quando pregado no alto da Cruz Eu A via chorando com tanta angústia!
Subi o monte Calvário para buscá-las... Sim, é preciso subir acima de suas inclinações e vontades, desprezar o mundo com suas mentirosas promessas, para poder recolher em sua alma as pérolas preciosas.
Falo-vos aqui espiritualmente, porque Meu reino é todo espiritual. Não é a simples água derramada dos olhos puríssimos de Maria. O que desejo que recolhais é o fruto de suas angústias, a dor de sua alma e de seu Coração maternal, que A fez derramar tantas lágrimas, aos pés da Cruz.
Amados, eis porque elas Me são tão caras e por elas obtereis tudo o que desejais! Aproveitar destas lágrimas benditas, para a conversão e santificação de vossa vida. São pérolas preciosas, porque com muito amor vos foram dadas.
Recordo-vos que Minha Mãe chorou por vossas almas comprando-as com lágrimas, cooperando com o Divino Filho na vossa redenção: Eu derramei Meu sangue e Ela derramou suas lágrimas. Vou deixar Maria vos falar, aprendei suas santas lições e gravai suas palavras amorosas!”
(24-04-1931) Mensagem de Maria Santíssima à Irmã Amália Aguirre:
“Amadas de meu Coração. Estamos no tempo aceitável da Misericórdia, portanto vos falo do alto do monte Calvário, onde chorei por vossas almas. Apesar de Jesus Se deixar crucificar para mostrar aos homens Seu infinito Amor, muitos não O compreenderam e passaram por este mundo sem tirar proveito de Seu sacrifício.
Olhando para os séculos futuros, vi almas apóstolas, cheias de santo zelo, proclamarem o amor de Jesus pelos homens no Calvário. Chorei de alegria por ver que a Misericórdia de Meu Filho ia ser compreendida e anunciada a bondade infinita de Meu Filho em sempre perdoar e eternamente amar! Por estas lágrimas que chorei de santa alegria, deveis trabalhar com mais entusiasmo para serdes verdadeiramente apóstolas da Divina Misericórdia.
Lembrai-vos de praticar os santos conselhos desta escola de mansidão. É esta a escola do Divino Crucificado. Minhas lágrimas, as pérolas do Calvário, vos obrigam, por amor, a falar da Misericórdia de Jesus Crucificado.
Maria, Mãe de Jesus e Tesouro vosso.”

segunda-feira, 2 de julho de 2012



RETRATO AUTÊNTICO DE IRMÃ AMÁLIA AGUIRRE DE JESUS FLAGELADO



TERÇO DAS LÁGRIMAS DE IRMÃ AMÁLIA. AO LADO ALGUNS DE SEUS OSSOS DENTRO DE UMA CAIXA



HÁBITO RELIGIOSO DE IRMÃ AMÁLIA AGUIRRE



CARTA ESCRITA POR IRMÃ AMÁLIA





OBJETOS PESSOAIS DE IRMÃ AMÁLIA
AO LADO O CHINELO DE PANTUFAS QUE ELA USAVA





RETRATO AUTÊNTICO DE IRMÃ AMÁLIA NO DIA DOS SEUS VOTOS RELIGIOSOS







CADEIRA ONDE FALECEU IRMÃ AMÁLIA EM ABRIL DE 1977.
AO FUNDO VÊ-SE A IMAGEM DE NOSSA SENHORA DAS LÁGRIMAS OFERECIDA POR MIM, MARCOS TADEU TEIXEIRA, PARA FICAR  NO QUARTO ONDE ELA FALECEU.




IRMÃ AMÁLIA EM 1929




RETRATO DE IRMÃ AMÁLIA








domingo, 1 de julho de 2012

CRONOLOGIA DA IRMÃ AMÁLIA




CRONOLOGIA  DA IRMÃ AMÁLIA AGUIRRE

1901- Nasceu em Riós- Espanha, a 22 de Julho. Filha de Andrês Aguirre e Emerita Queija.
1901- Recebeu o Santo Batismo na Paróquia do lugar, oito dias após o nascimento.
1908- Primeira Comunhão e Crisma na Igreja da Imaculada Conceição.
1919-Chega ao Brasil.
1928-Iniciou vida comunitária como postulante e noviça, 20 de abril, na Casa Mãe em Campinas-SP.
1928-Tomada de hábito em 11 de maio. Manfestação de seus carismas.
1929-Fez votos simples em 2 de fevereiro.
1929- No dia 8 de novembro Jesus aparece pela primeira vez para a Irmã Amália, dando início ao ciclo das Aparições em Campinas.
1930- no dia 8 de março Nossa Senhora aparece à Irmã Amália e lhe revela o terço das Lágrimas e posteriormente lhe revela também a Medalha das Lágrimas, mandando-lhe divulgar para todos.
1931- Professou votos perpétuos em 8 de dezembro e foi enviada para a Casa Generalícia em Campinas, onde permaneceu 7 anos.
1942- Passou para a Casa de Nossa Senhora também em Campinas.
1953- Gravemente enferma. Enviada para Taubaté em companhia de Madre Vitalina Rezende, mestre das noviças desde a fundação da Ordem e amiga inseparável de Irmã Amália. Ajudou na construção da Casa de Nossa Senhora Aparecida.
1966- Começou o trabalho junto aos pobres e sonha com um lar onde possa abrigá-los.
1968- Funda um pequeno lactário- marco zero da futura obra.
1969- Começa a construir a primeira sede da Obra à Rua Fundação Ouro no 172 Vila São Geraldo- Taubaté.
1977- Faleceu em odor de Santidade na casa de Nossa Senhora Aparecida, em Taubaté, aos 18 de abril.